Notícias

UE: 11.º Fundo Europeu de Desenvolvimento entra em vigor esta segunda-feira

369 Visualizações | Luanda Digital

A UE e os seus Estados-Membros, considerados coletivamente, continuam a ser o principal doador do mundo, sendo responsáveis por mais de metade da ajuda pública global. Celebra-se esta segunda-feira a plena entrada em vigor do 11.º Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED). Como parte importante de acção externa, o Fundo constitui uma pedra angular da política de cooperação internacional e de desenvolvimento da UE que implementa concretamente a nossa parceria e diálogo com os países de África, das Caraíbas e do Pacífico (ACP), ao abrigo do Acordo ACP-UE de Cotonou. O FED cobre também a cooperação com os países e territórios ultramarinos (PTU), tal como estabelecido na Decisão de Associação Ultramarina. Com uma dotação total de 30,5 mil milhões de EUR, o 11.º FED financiará os projectos de cooperação para o desenvolvimento da UE até 2020, a fim de apoiar os esforços dos próprios países parceiros na erradicação da pobreza. Estes fundos provêm dos Estados-Membros da UE e serão geridos pela Comissão Europeia para chegar até às pessoas com mais necessidades e financiar diferentes sectores, tais como a saúde e a educação, as infraestrutura, o ambiente, a energia, a alimentação e nutrição. A promoção da boa governação, da democracia e do Estado de direito são também outros domínios fundamentais que beneficiam do apoio do FED, que contribui ainda para o desenvolvimento sustentável, incluindo a agricultura sustentável e o desenvolvimento rural. A UE e os seus Estados-Membros manifestam assim o seu apoio aos futuros objectivos de desenvolvimento sustentável pós-2015, de modo a que possamos continuar a concentrar os nossos esforços em países onde a ajuda da UE possa ter o máximo impacto. Esta política está em consonância com a estratégia definida na «Agenda para a Mudança» de 2011. Os programas de desenvolvimento a longo-prazo do FED são sempre aprovados em estreita parceria com cada um dos países ou regiões, a fim de assegurar que a cooperação esteja alinhada com as respectivas prioridades nacionais ou regionais e que os países parceiros continuem a exercer a liderança do processo de desenvolvimento.

Fonte: Luanda Digital

c

©2021 ASGLOBAL / Angola Formativa // Viana - Luanda - Angola | Agência WebdesignBYDAS

Voltar ao Inicio

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades

superior

angola

instituto

politécnico

luanda

ciências

mestrado

doutoramento

licenciatura

faculdades