Guiné-Bissau: Representante da população de Susana diz que processo de exploração tem novos contornos

20-01-2015

Falando à PNN esta quarta-feira, 21 de Janeiro, à saída de uma audição que durou cerca de uma hora no Ministério Público, Junto à Vara Crime do Tribunal Regional de Bissau, no âmbito da queixa-crime intentada pela Empresa Russa Poto SARL, Victor Sanha afirmou que o processo de areias pesadas de Varela está em investigação, pelo que não pode revelar o seu teor. «Fui ouvido na qualidade de suspeito. O processo está em investigação. Quando o processo está em investigação não se pode revelar a investigação, sob pena de estar a cometer crime», disse Sanha. O representante da população da secção de Suzana desmentiu ainda as informações segundo as quais a comissão estaria a ser «empurrada» por uma pessoa no sentido de prosseguirem as reivindicações. «A Nossa comissão está tranquila para defender a dignidade do povo da secção de Suzana. Não estamos a ser empurrados por ninguém porque somos intelectuais. Não somos letrados simples. Se as pessoas querem o debate público sobre a matéria estamos dispostos a debater as questões que dizem respeito ao desenvolvimento do país» desafiou. Esta é a segunda vez que Sanha se apresenta perante o juiz de instrução criminal no âmbito do processo que envolve representantes da população da secção de Suzana com a empresa russa que está a fazer exploração de areias pesadas na vila de Nhiquim, norte da Guiné-Bissau. De recordar que o ministro dos Recursos Naturais, Daniel Gomes, foi ouvido na semana passada, 15 de Janeiro, pela comissão especializada para as áreas de Recursos Naturais, Pesca e Turismo, para prestar esclarecimentos sobre o processo de exploração de areias pesadas em Varela, onde pediu o esclarecimento sobre o paradeiro de 13 milhões de dólares (cerca de 11 milhões de euros) de bónus de assinatura, pagos pela Empresa Bauxite Angola para iniciar a exploração do bauxite no leste do país. O titular da pasta dos Recursos Naturais reafirmou a sua disponibilidade para se apresentar no fórum judicial, caso seja indiciado de corrupção em relação ao dossier de areias pesadas. Tiago Seide

Avaliar

Comentários (X)

Deixe um comentário...