Notícias

Cabo Verde: Ministra das Infra-estruturas e Economia Marítima não vai demitir-se

292 Visualizações | Luanda Digital

Sara Lopes deu esta garantia numa conferência de imprensa para se pronunciar sobre os relatórios do acidente do navio Vicente, que apontou como causas do afundamento a sobrecarga da embarcação e «negligência grosseira» do comandante e a deficiente actuação das autoridades na fiscalização do navio antes da sua partida. Em jeito de defesa, Sara Lopes apontou o dedo aos seus antecessores, dizendo que a responsabilidade pelo acidente deve ser assumida também pelos Governos anteriores que desestruturaram o sector. Em declarações à Rádio de Cabo Verde, esta terça-feira, 12 de Maio, o Presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição com dois assentos parlamentares), António Monteiro, disse que a ministra Sara Lopes deveria demitir-se na sequência do relatório. Para António Monteiro, o Governo não pode continuar a «brincar» com os sentimentos dos cabo-verdianos e em particular das vítimas do acidente ocorrido em Janeiro. O líder da UCID entende que a reacção da ministra das Infra-estruturas e Economia Marítima é uma falta de respeito para com a vida das pessoas, adiantando que «quando Sara Lopes não se demite não se pode esperar nenhuma consequência para as outras pessoas envolvidas no processo». O Movimento para a Democracia (MpD, principal partido da oposição) convocou para esta terça-feira uma conferência de imprensa para dar a conhecer a sua posição. Também nesta terça-feira, os deputados membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), criada para averiguar as circunstâncias do desaparecimento do navio «Roterdão» e do afundamento do «Vicente», iniciam uma série de visitas e audições a instituições e entidades ligadas ao sector marítimo e portuário do país. Esta é a primeira iniciativa de contactos no terreno desta CPI, dois meses após a sua posse. A ministra Sara Lopes afirmou esta segunda-feira, 11 de Maio, que o sector marítimo em Cabo Verde atingiu níveis de fragilidade institucional muito profundos. «O Ministério assume solidariamente as responsabilidades técnicas com as instituições do sector e tem feito um esforço absolutamente ingente há pelo menos dois anos e meio para tentar refundar o sector, que efectivamente chegou a níveis de fragilidade institucional muito profundos», disse a governante. A ministra sublinhou que serão necessários muitos anos de trabalho continuado e determinado para que o sector volte a ter as condições técnicas, recursos humanos devidamente preparados e motivados, recursos financeiros e institucionais para cumprir cabalmente com as suas responsabilidades. Para Sara Lopes, a reforma do sistema de transporte marítimo de passageiros e cargas em Cabo Verde afigura-se complexa e dispendiosa, mas é absolutamente necessária para que se possa trazer profissionalismo, segurança e conforto ao transporte de pessoas e bens entre as ilhas. A governante anunciou que o Governo acaba de criar uma comissão de apoio e aconselhamento, tendo em vista a tomada das melhores decisões e medidas no caso do acidente com o navio Vicente. «Os relatórios são documentos muito técnicos, alguns requerem análise jurídica cuidada, algumas conclusões são facilmente verificáveis, outras não, e exigirão análises mais profundas e até decisões de foro judicial», justificou a ministra. Por isso adiantou que, para uma melhor compreensão do seu conteúdo mas também para que as recomendações feitas visando suprir as lacunas eventualmente existentes quer na regulação e no sistema de controlo e de supervisão, mas também na formação e certificação dos profissionais da marinha marcante, criou-se por despacho conjunto com o Ministério da Administração Interna tal comissão. Sara Lopes lembrou que as conclusões contidas nos relatórios indiciam responsabilidades civis e criminais e disse esperar que a justiça cabo-verdiana cumpra o seu papel para que «a justiça seja feita, responsabilidades assacadas e as vítimas e seus familiares sejam ressarcidos».

Fonte: Luanda Digital

c

©2021 ASGLOBAL / Angola Formativa // Viana - Luanda - Angola | Agência WebdesignBYDAS

Voltar ao Inicio

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola

superior

instituto

angola

politécnico

ciências

luanda

licenciatura

doutoramento

mestrado

estudar em angola